LÍDERES SAUDÁVEIS GERAM SAÚDE.



Você já ouviu falar na síndrome de burnout?


É consequência da exaustão extrema do organismo, relacionada ao trabalho. Por isso é chamada também de "síndrome do esgotamento profissional”. Mas não fica adstrita apenas ao ambiente profissional: ela afeta todas as áreas da vida.


Uma pesquisa realizada pelo Workforce Institute e Workplace Intelligence com 3.900 funcionários e líderes empresariais em 11 países, demonstrou que o trabalho remoto ou home office não ameniza a preocupação quanto à incidência de burnout: cerca de 43% das pessoas que trabalham em casa tem a mesma preocupação quanto ao tema.


O resultado provavelmente se justifica pelo fato de que em casa não há divisão muito clara quanto aos ambientes domésticos e de trabalho.


Outro dado importante é que cerca de um terço das pessoas respondeu que gostaria que seus chefes e líderes demonstrassem mais empatia.


Mais uma vez, concluímos que crises de lideranças afetam muito mais do que se imagina. Em tempos de pandemia a saúde emocional e mental nunca foi tão prioritária.


Por isso, lidere-se antes de liderar pessoas. Observe os seus próprios limites e procure ajuda, caso não esteja conseguindo superar questões internas. Líderes saudáveis geram saúde. Líderes doentes adoecem seus liderados.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo